domingo, 22 de março de 2009

brasileiro tipo exportação

passeando no blog da Veronica Heringer achei esse vídeo (nada novo, a não ser pra mim) e fiquei com muita muita vergonha pelas pessoas.

sabe qd a gente sente vergonha pelos outros?

é incrível, mas sempre q há um cidadão falando bobagem, fazendo papelão mesmo, tem um bocado de gente pra bater palmas.

imagina q eu sou humorista brasileira, e vou pros Estados Unidos fazer um show de humor, aí eu começo logo de cara falando mal dos americanos.

é só pensar na situação inversa pra ver o absurdo. nem em sonho q um gringo passaria ileso de vir ao Brasil caçoar de brasileiro.

pior, qd uma senhora da platéia (a loura) se manifesta contra esta atitude, ela é vaiada aos gritos de TIRA! TIRA!

ou seja, os brasileiros em questão, visitantes q são na terra dos outros, defendem q se caçoe publicamente dos seus anfitriões, e q se calem as vozes de quem não concorda com isso.

a comediante chega a dizer 'Eu tô agredindo quem? Tô agredindo os americanos...' e completa com a pérola 'Eu amo os Estados Unidos, mas amo mais o Brasil', enquanto a horda assovia e bate palmas.

se este povo todo concorda, e ama mais o Brasil, foi pros EUA pq? pra falar mal dos americanos?

vc pode amar mais o Brasil enquanto mora em outro país? PODE, mas tem o dever, a obrigação, de respeitar os donos da casa.

em casa, tomando uma cerveja com os amigos, vc pode até contar piada sobre eles, mas em público?

gostaria de saber qtos naquele público são imigrantes legalizados nos EUA.

seria totalmente patético q alguém vivendo na ilegalidade criticasse os americanos assim publicamente. alguém se aproveita de vc, evade suas divisas, e depois tira sarro da sua cara.

espero q estejam todos legais lá, pra diminuir (bem pouquinho) a vergonha q sinto deles.

esse é o tipo de brasileiro q a gente exporta?



4 comentários:

Mariana SCHMITZ disse...

Oi, sou brasileira exportada, amo o Brasil, morro de saudades dele e de todos os defeitos dele mas não deixo de estranhar muita coisa aqui na França e de questionar muito do que se faz aqui, principalmente em termos de politica externa e higiene pessoal (hehehe). Não da para ligar o "sorriso colgate" sem senso critico, achar tudo lindo sempre so porque ta fora de casa, né? Mas por outro lado, para fazer piada assim, tem que ser mestre, para não cruzar a fronteira do mau-gosto...

ju k disse...

concordo totalmente com vc, não é possível achar tudo lindo, mas é possível sim respeitar. lembrei daquela vez q a Marisa Orth veio pra floripa, aí chegou no Saia Justa falando horrores do sotaque ilhéu, dizendo q era ridículo e tal. óoooobvio q depois teve q se retratar, pois falar do sotaque eu falo tbém, mas em casa com os meus.é só uma questão de tato, principalmente em tempos de globalização. é preciso muita diplomacia.

Ila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ila disse...

Olha! Se acharam, hehehe!



Sei lá... eu não gosto desse tipo de humor, definitivamente. E discordo totalmente dessa papagaiada de falar mal dos hábitos de país alheio em público, seja no próprio país ou não. Mas se estivesse no lugar da moça loira e tivesse entrado nessa roubada, não perderia meu tempo batendo boca. Levantaria e iria embora.

Afinal, como se comprovou, quem é cara de pau, é cara de pau até de baixo d'água...

Enfim... tem brasileiro (e pseudo-humorista) pra todos os gostos mesmo. Infelizmente...

Desconfio que essa "artista" vai passar o resto da vida em teatreco de bairro de imigrante. Afinal, se não tem respeito pelo país em que vive, não vai nunca ganhar o respeito do mesmo.