sábado, 6 de dezembro de 2008

abra seu coração para o amor...

ele é maior q o medo, o pudor, e o ódio.

Assista o vídeo e depois leia o post.
























Post:

assisti várias vezes até me recuperar do choque. mesmo representando tudo em q acredito, vê-lo me foi chocante. mesmo assim, o mundo não foi feito para q eu me sinta confortável. eu tenho q adaptar meus olhos ao mundo, e não o mundo se adaptar aos meus olhos.

este vídeo está aqui pois acredito totalmente que:

o amor é absoluto; o certo e o errado são relativos, são arbitrários, são convenções apenas.

o amor supera tudo. tudo mesmo, até a ignorância.

o amor é superior a qualquer juízo de valor.

o amor não é privilégio de uma casta, é um dom divino para todos, é a parte mais inerente de todo ser humano.

todos somos criados a imagem e semelhança do Amor Total, chamemos-lhe Javé, Jeová, Jah, Tupã, Alá, Brahma, ou pensemos q não devemos Lhe chamar por nome algum.

todos mesmo: os mancos, os excepcionais, os assassinos, o George W. Bush, as prostitutas, os cegos, os esquálidos starving na África, os gordos se empanturrando no McDonald's, os fundamentalistas q explodem clínicas de aborto, os q se explodem, as irmãzinhas q alimentam os famintos em Calcutá, os mortos e os sobreviventes de Hiroshima, os pilotos q jogaram as bombas, os chefões q lhes ordenaram jogá-las, os missionários e voluntários, os Médicos sem Fronteiras, os bombeiros, todos os mocinhos e todos os bandidos.

não é questão de religião, é bom-senso. eu encontrei minha maneira de ser feliz. pq outras pessoas não podem encontrar as suas?

q mal há numa sacerdote mulher (não gosto muito do termo sacerdotisa)? nenhum, a menos q vc pense q mulheres são inferiores aos homens. neste caso, mulher nenhuma deveria ter função importante. avisem o Obama pra ele dispensar a Hillary.

q mal há em sacerdotes casarem? nenhum, a menos q vc pense q o casamento diminui a bondade das pessoas. neste caso, q ninguém se case pois o mundo precisa de bondade urgentemente. sugiro começar separando a Jeda Pinkett do Will Smith, q esse homem é bom demais.

de q importa quem são as pessoas casando desde q elas estejam felizes com isso?

pq a humanidade gosta tanto de mandar no outro, ditar o q o outro pode ou não pode fazer?

eu adoro berinjela, mas come quem quer! eu não suporto macarrão cortado, mas corta quem quer ! e quando meu partner corta, ao invés de dizer q 'é feio e errado e eu não sou obrigada a ver isso', eu simplesmente olho pro meu prato, q aliás, é o único prato q me diz respeito.

se demonstração de afeto homossexual jogasse fumaça em cima de mim, como cigarro joga, talvez eu tivesse um pouco de razão para ficar incomodada e disesse'vai fazer isso em casa, eu não sou obrigada a aturar a sua fumaça'. o fato é q pra mim o afeto homossexual não diz respeito em nada, e se eu acho feio é só olhar pra outra coisa, tipo o meu próprio rabo.

com o tempo, eu realmente espero ficar emocionada com o vídeo acima, como muitos ficaram antes de descobrir q a moça não era a noiva, e q o pastor/padre/reverendo não era o celebrante.

em breve, eu me prometo, não vou ficar chocada.






7 comentários:

Ila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ila disse...

Primeiro:
AMOAMOAMOAMOAMO ler o que tu escreve! Me alimenta, me emociona, me comove, me mobiliza, me enche de orgulho. E sobretudo sempre me desemburrece um pouco mais.

Segundo:
Adoro as discussões que lanças aqui no blog.

Terceiro:
Percebi o que era o vídeo antes de ficar óbvio e logo adorei que tivesses trazido algo tão legal.

Quarto:
Não fiquei nada nada chocada! Fiquei emocionadíssima com a cena das pessoas felizes e chorando de alegria quando eles se viram para seus convidados. ADOREI!

Quinto:
Não achei que ficarias chocada. Fiquei surpresa (sem nenhum julgamento, apenas surpresa!) mas penso que logo não te surpreenderá mais porque és uma pessoa sensacional que como qualquer um de nós assimila algumas coisas primeiro na teoria e depois na prática. Faz parte do processo...

Sexto:
Penso que não fiquei chocada porque era um vídeo. Talvez ao vivo me deixasse um pouco constrangida também, até em função da maldita errônea idéia de "moral" e "bons costumes" que aprendemos a ter. Sim, eles AINDA fazem efeito sobre mim.

Sétimo:
Me libertou muito e me fez compreender melhor minhas limitações, perceber que o preconceito [ou pré-conceito] e a dificuldade em lidar com o diferente é inerente ao ser humano. Assim consigo me dar conta de que sou sim preconceituosa, mas que isso não é motivo de orgulho e que deixar de sê-lo é um exercício cotidiano ao qual tenho que me dedicar. Olhar o problema é o primeiro passo para transformá-lo!

Oitavo e último (até porque já me estendi demais...):
Tô com saudade!! E bem queria um climinha mais propício pra uma consversa gostosa pro nosso próximo encontro (sem de forma alguma desmerecer os anteriores, mas viva a variedade!!!)



BEIJOOO

Grá Esteves disse...

Ju, tb fico chocada e mudo (graças a Deus) a cada dia meus sentimentos com relação a esse preconceito idiota! O vídeo me ajudou e a reflexão tb! Obrigada pelos seus posts.
saudade monstra.

Fiona de Bourbon disse...

Puxa! Fiquei chocada com o video. É estranho pra mim. Vou nem me manifestar demais, pq não quero levantar polemica na primeira visita aqui. Religiao tambem é uma coisa que nem se discute, ne?

Passei pra te ler, pq te conheci la no blog da Ana Corina. Adorei tua escrita, tuas percepções, teu humor. Vou seguir lendo abaixo os proximos posts.

Muito prazer!
beijooo
Cris-Fiona

Renata disse...

Oi!

Adorei isso. Me fez concluir que o preconceito mora tão perto, mas tão perto, que às vezes acho que sou sua vizinha de porta sem saber...

Beijo,

Renata.

madameheringer disse...

clap! clap! clap!

Gizelle disse...

Claro que me chocou! O vídeo levava para um clima bem moral, o costumeiro e derepente se transforma. Porém se me convidassem para ir a um casamento homo acredito que não seria chocante ou menos conformtável, seria deveras interessante e celebrador.
Obrigada pela oportunidade de pensar sobre isso, assim desta forma como vc coloca.
O vídeo mexeu comigo acho que foi porque tive em minha familia um irmão homo e que morreu de aids - e isso me chocou bem mais!
bjs