domingo, 17 de fevereiro de 2008

palavrimagem


dorme o gato atrás da tela
quente cama iluminada
entre ele preto e eu pálida
o brilho branco de névoa
vida perfeita de gato
ressona de olhos abertos
entre seus sonhos e meus deveres
aquilo que pra mim é parto
pra ele é coberta

(vou acordar este gato e pedir que me escreva uns parágrafos)


Um comentário:

evipensieri disse...

Às vezes é tão bom ser gato ...

Bjs.
Elvira