terça-feira, 13 de novembro de 2007

aquelas palavras do sábio re-temperaram o meu carpe diem

autofoto no topo da Table Mountain/Cape Town/SA


um dia um sábio me disse que saborear cada momento como se fosse o último faz a gente viver de fato. tenho saboreado as pessoas, os momentos e as cores, os cheiros, as palavras. assim bebo todo o seu suco, que me alimentará em momentos de saudade.

"Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificaçao inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida." (Clarice Lispector)

eu disse ao sábio que a diferença entre ele e eu era que ele tinha saudade do passado imutável, enquanto eu tenho saudade do futuro moldável. como já disse antes, o melhor presente, para mim, é o futuro. num embrulho bem tosco, ou bem lindo, este é meu presente favorito.


e aí vai um recortinho do meu passado, escrito em 2006:

bem me quer rosa
bem me quer azul
meu bem me quer de qualquer cor bonita
e no meu olho a cor
de quem sorriu
e riu e gargalhou
e rodopiou no vento mais sagrado
da memória constante
do melhor presente
o futuro


_()_ namaste
quase no Cape of Good Hope, nov 2005

2 comentários:

Graziela disse...

Agora que vc me introduziu no ramo, me agüente! Tenho tido sentimentos parecidos com os teus de "ir pro mundo", me sinto mais leve e menos angustiada sendo assim!! Obrigada por me incentivar a amar o futuro com tuas postagens. Um bjo e até loguinho.

Manu disse...

Adorei o texto. E a proposito, Clarice eh o que ha, ne? A gte sempre se identifica com o que ela diz.
Bjs e obrigada pelas visitas!